BREVE HISTÓRIA DA MCC ATÉ TQO

 

Atualmente, nesse recém-nascido mundo moderno, em plena evolução humana, os conflitos pela sobrevivência ainda forjam nossos costumes e ativam infindáveis programas primitivos de ajustes biológicos. Queremos ser aptos a viver em grupo.

Há apenas 6.000 anos saímos das cavernas e começamos a dominar o fogo. Nessa época, os orientais já utilizavam esta inestimável fonte de energia na transformação de alimentos e ervas para o bem-estar mental e físico. Somente 4000 anos depois, os Xamãns, homens de notório conhecimento das frequências do universo e capacitados a transitar entre as dimensões, cuidavam da saúde de todos.

Por volta de 400 anos A.C., nascia a MCC “Medicina Clássica Chinesa”, erroneamente descrita como MTC “Medicina Tradicional Chinesa”, que viera posteriormente. Conflitos pela sobrevivência e vida em sociedade sempre foram responsáveis por colapsos em nossa mente e corpo. Surge então, a ideia de que as doenças atuam como um fator punitivo aos desacatos às leis da natureza, obrigando o Oriente a sistematizar os estudos do Yin e do Yang, dos 5 Elementos e do universo Herbal.

No Ocidente, Demócrito, filósofo grego, identifica os pequeninos tijolos que são a base para construção do nosso corpo e nos ajusta biologicamente. Os avanços no estudo do átomo, unidade indivisível e pré-programada, nos afastam do espiritual, do mental e do frequencial. Passamos a acreditar que as doenças são apenas rupturas do programa original, colapsando nossa biologia.

No Oriente, entre o final do século XIX e início do século XX, a herança filosófica dos Chineses os aproxima mais do espírito, mente e frequências do universo, cientes do incrível poder de adaptação humana.

Tamanhas descobertas aceleram vertiginosamente nossos programas de ajustes biológicos. Sintomas físicos intensos reforçam a ideia de doenças graves e destrutivas e, estranhamente, os valores do Ocidente e Oriente se inverteram.

No Ocidente em 1920 nos aproximamos do espiritual, mental e das frequências do universo com suas infinitas possibilidades. Nasce a Física Quântica com Max Planck, dando os primeiros passos na premissa de que não há uma programação fixa para funcionarmos, mas sim, somos fruto de nossas escolhas e merecimentos. Também acabamos de conhecer a segunda e inestimável fonte de energia, a Energia Atômica, que mudará nossas vidas para sempre, como o fogo o fez nos primórdios.

Na China, em 1927, nascia a MTC “Medicina Tradicional Chinesa” com a missão de atender as necessidades de um povo devastado pelas guerras, castigado pela fome e hostilidade do clima. Seu caráter holístico, oriundo de tradições filosóficas, inicia este povo numa jornada perigosa, diante do entendimento de que a mente e o espírito saudável pressupõe um corpo saudável, e não o contrário.

Ao longo da história, convergências e divergências quanto aos cuidados com a saúde atestam nossa inquestionável e poderosa capacidade adaptativa em relação ao meio, a chamada evolução.

Em pleno século XXI, será que nossas necessidades são muito diferentes daqueles que viviam o auge de seus conflitos adaptativos há 4.000 anos? Diríamos apenas mais urgentes, infinitamente mais urgentes.

Oriente ou Ocidente, ciência ou filosofia, espírito ou matéria, mente ou corpo, frequência ou programação? Não sabemos ao certo quanto tempo durará esta discussão, mas uma única e verdadeira certeza que temos é de que o ser humano continuará caminhando a passos largos em seus constantes programas de ajustes biológicos. Vivemos em um período sem precedentes, no apogeu de nosso processo evolutivo, adaptando e fortalecendo nossa própria biologia.

Entendemos que há infinitas possibilidades além das três dimensões tempo/espaço que vivemos: largura, altura e profundidade que são frequenciados pelo tempo funcional. Para esse propósito, ativamos programas de Ajustes Biológicos Primitivos, “sobreviver” e Ajustes Biológicos Modernos, ”ser apto a viver em grupo e modular essa vivência”. Impossível ignorar que Oriente e Ocidente já possuíam consciência deste fato e, por isso, discutiam incansavelmente.

Somos quase perfeitos em nossos processos de adaptação e ajustes ao meio em que vivemos, no entanto, pagamos um preço muito alto por esta habilidade. Estamos sujeitos a dores insuportáveis e colapsos fatais por não nos acharmos merecedores e conflitar. Isso lhe parece familiar? O câncer, doenças autoimunes ou doenças degenerativas podem ser exemplos reais e atuais deste fato?

Com o propósito de entender este mecanismo e facilitar, imensuravelmente, nossos programas de ajustes biológicos e de nossos pacientes, combatendo as chamadas doenças, nascem as TQO “Terapias Quânticas e Orientais”, metodologias da plataforma de ensino do CREM “Centro de Reabilitação e Ensino Energético Muscular”, agregando o magnífico e irrefutável conhecimento holístico milenar da MCC “Medicina Clássica Chinesa”, com as infinitas possibilidades da Mecânica Quântica.

A Metodologia TQO, com suas ferramentas de Leitura Biológica, torna o terapeuta apto a identificar, de imediato, como e onde ocorreram as falhas dos programas de ajustes biológicos no ser humano por ele cuidado.

Dessa forma, seu paciente é devolvido a sua resolução conflitual e, sentindo-se agora merecedor, poderá segundo suas escolhas, desviar ou amenizar de todo e qualquer processo de dor e principalmente dos colapsos fatais, trilhando continuamente sua evolução normal, sendo para o paciente, a única e inquestionável forma a seu alcance para erradicar suas “doenças”.

Venha conhecer essa fantástica metodologia de tratamento e ensino, que tem o poder de mudar sua vida e devolver em seus pacientes a capacidade de evoluir com sabedoria, usufruindo do melhor que a maturidade pode proporcionar ao ser humano.

Caminharemos juntos e buscaremos um futuro de longevidade e qualidade de vida ao qual você e eu já fomos lançados.

CONTATO

email: crem@crem.net.br

Tel.:    16-3945-7220

           16-3945-1302

Cel.:   16-99125-0955 (Whatsapp)

 ​ENDEREÇO

Rua Domingos  Ferezin, 114

Jd. Lopes da Silva - Sertãozinho, SP

14169-016 

CREM - Centro de Reabilitação e Ensino Energético Muscular

Copyright to crem.net.br | Adriano Zumstein | Brasil 2019